quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Eleva-te

Alem das luzes, esconde-se o principio da sombras
Por traz de paredes decadentes estão escondidas
As mensagens dos muros de diamante

Abandonado dentro de mim
O caminho escrito em mármore,
Talhado de carvão e escuro futuro
A benevolência que criou minha conciência

Alem do futuro, o emblema do passado se ostenta
Por traz da Lua, eu não conseguirei...
Não posso lembrar, não posso deixar
Condena-me com tuas maldições

Cubra-me com teu véu tremulo
Tente me esconder como tantas coisas
Desposa-me do compromisso eterno

Eleva-te oh espírito
Encontra a liberdade
Ilumina-te para a verdade
Tema tua queda
Até que ela seja tua
Para sempre...
Até que ela seja eterna

Nenhum comentário:

Postar um comentário