terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Necromancer

E então...
Abracei meu coração sangrando
Meus sonhos, que morriam com cada lagrima solida
Sem você todas as coisas pareciam frias
E por eras essa tristeza me consumira

Os olhos do carniceiro
A triste feiticeira rezando pela noite
Igualmente embebedados
Por um trágico amor
Que consome seus corações

"Lagrimas do entardecer, sorria para mim manha pálida"
"Lua negra que  sobe aos céus, luz gélida em meu rosto"
"Caminhe comigo, encantado pelo som dos ventos"
"Toque meus sonhos, e quebre o arco-iris intangível sobre nós"

O cáminho de cada sonho turvo
Belezas exaltadas enquanto sangra meu coração
Enquanto tu pertenceres a mim
Tua alma estará sepultada aqui

"Esvaneçam lagrimas de poeira, deixem-me para sempre"
"Corra de volta para minhas estrelas, cadentes de tua voz!"

Liberte tua mente do tormento eterno
Longincuo final para narrar
Lamentos que petence a minha bela
A minha eterna rainha da Lua

Sorria enquanto tudo se tranforma
Forma da besta a te observar
Pilastras de sonhos a construir
Um eterno mal a se moldar

"Lagrimas do entardecer, sorria para mim manha pálida"
"Lua negra que  sobe aos céus, luz gélida em meu rosto"
"Caminhe comigo, encantado pelo som dos ventos"
"Toque meus sonhos, e quebre o arco-iris intangível sobre nós"

Nenhum comentário:

Postar um comentário